quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Uma solução

       Pediste-me soluções para o problema da mulher que encontraste a chorar na empresa, só ganhava 500 euros, tinha filhos e passava fome, as despesas, a casa que tinha a pagar e todas as outras dificuldades por que passava. É verdade! Uma palavra de ânimo é uma ajuda prestável e era tudo o que podias fazer, nada mais poderia ser dito do que uma palavra amiga.
Muitas mulheres e homens passam por essas dificuldades, por este Portugal fora, e a mulher que encontraste é a uma amostra da desigualdade social que desgraça a sociedade em que vivemos, para uns ganharem 500 euros por mês, muitos andam abotoar o restante que faz falta a essa mulher.          
Não é justo que esses homens e mulheres chorem nas empresas e passem fome, não é justo que o seu trabalho não lhes chegue para matar a fome, não é justo que alguém se cale e pense que assim é que está bem, só me resta dizer que a solução está na mudança de mentalidades, no despertar, no abrir os olhos numa ânsia de tudo fecundar, querer justiça não é utopia de um sonhador, é repor a dignidade ao ser humano, é não querer que alguém passe fome e chore nos vestiários de uma empresa. Não sou revolucionário, só quero o mínimo de justiça entre os homens, e só por pedir justiça se me chamarem irrealista ou tresloucado, então, haja alguém que dê uma palavra amiga para que eu nunca possa sentir alguém a chorar e a passar fome.

7-12-2011

Sem comentários:

Enviar um comentário